Prefeitura de Três Rios oferece pré-natal odontológico para gestantes

A autoestima das gestantes e o cuidado com os bebês têm recebido atenção especial da Prefeitura de Três Rios, que, por meio da Secretaria de Saúde, ampliou o pré-natal e o pré-natal odontológico oferecido nas Unidades Básicas de Saúde. Porém, pouca gente sabe dos riscos de não cuidar da boca neste período de tantas transformações na vida da mulher. O cuidado com a saúde bucal durante a gestação é tão importante quanto fazer o pré-natal corretamente, pois evita problemas para mãe e bebê.

O pré-natal odontológico previne infecções bucais que poderiam aumentar o risco de nascimento prematuro ou com baixo peso. Também pode ajudar a evitar o diabetes gestacional, além de possibilitar que a futura mamãe seja orientada sobre os cuidados com a amamentação e a saúde bucal do neném.

“Na gestação ocorrem alterações hormonais que afetam a fisiologia bucal, podendo levar à exacerbação do processo carioso e a afecções gengivais. Não é o período gestacional o responsável por tais alterações, mas pode agravar um quadro de inflamação gengival preexistente, principalmente se houver negligência da higiene bucal”, alerta a coordenadora de saúde bucal, Adriane Santa Rosa.

Quais os problemas bucais da mãe que podem afetar o bebê durante a gravidez?

O principal problema que ocorre durante a gravidez é a gengivite gravídica. Como a gestante costuma ficar com sensibilidade na gengiva por causa da alteração hormonal, a falta de higiene bucal adequada pode acarretar no acúmulo de placa bacteriana e, consequentemente, inflamação. “A evolução dessa inflamação pode causar periodontite, um caso mais grave de gengivite, podendo afetar diretamente o bebê”, reforça Adriane.

Além disso, algumas bactérias podem entrar na corrente sanguínea e chegar à placenta. “Gestantes com quadro de periodontite e cáries podem gerar bebês com baixo peso e prematuros”, complementa  a coordenadora.

As gestantes podem acessar o pré-natal odontológico em todas as unidades de saúde. Na primeira consulta de pré-natal, o médico ou enfermeiro deverá encaminhar a gestante para avaliação odontológica. “A Equipe de Saúde Bucal da Unidade Básica de Saúde, por sua vez, orientará as gestantes sobre os cuidados odontológicos tanto da mãe como do recém-nascido e, conforme necessidade individual, vai determinar a periodicidade das consultas odontológicas”, finaliza.

Nesta consulta, o dentista fará uma avaliação da saúde bucal da gestante, desfazendo os mitos sobre o tratamento odontológico na gravidez e identificando possíveis condições que necessitam de tratamento, como por exemplo: cáries dentárias, presença de tártaro entre outros.

Izabel Mendonça, Secretária de Saúde, acredita que garantir um sorriso bonito abre portas e “tê-los em estado precário requer uma atuação firme e objetiva do município em assegurar uma atenção humanizada à grávidez, com uma assistência odontológica à gestante integrada entre os diferentes níveis de cuidado, pautada numa assistência educativa, preventiva e curativa”. 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Skip to content