31 de maio, Dia Mundial sem Tabaco

Hoje é o Dia Mundial sem Tabaco. A data, implantada em 1988 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), tem o objetivo de aumentar a conscientização sobre o grave problema de saúde pública que a epidemia do tabaco representa e indicar a necessidade urgente de implementar e fortalecer medidas de controle do tabagismo.

 No Brasil, o INCA (Instituto Nacional do Câncer) é o responsável pela divulgação e elaboração do material técnico para subsidiar as comemorações em níveis federal, estadual e municipal.

O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco, ela é o principal agente responsável pela dependência do tabaco, possui elevada capacidade de induzir dependência física e psicológica, é considerada a maior causa evitável isolada de adoecimento e mortes precoces em todo o mundo, além de ser uma condição importante para complicações da Covid-19. Estudos científicos publicados este ano mostram que os fumantes têm maior risco de desenvolver doença grave e morte por COVID-19 do que não-fumantes.

De acordo com a Revisão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10), o tabagismo integra o grupo de transtornos mentais e comportamentais em razão do uso de substância psicoativa, recebendo o CID F17.

A Secretaria Municipal de Saúde de Três Rios oferece o tratamento com inscrições abertas à comunidade trimestralmente com vagas limitadas e em média são disponibilizadas de 30 a 40 vagas por trimestre. No primeiro momento é realizado uma triagem (entrevista com o profissional) a fim de conhecer o fumante, a quantidade de cigarros que ele consome entre outras informações e através dessa entrevista será traçado o tratamento do tabagista. Existem, no momento, algumas medicações de eficácia comprovada na cessação de fumar. Esses medicamentos eficazes são divididos em duas categorias: medicamentos nicotínicos e medicamentos não-nicotínicos. Os medicamentos nicotínicos, também chamados de terapia de reposição de nicotina (TRN), se apresentam nas formas de adesivo (adesivos  de 2mg, 14mg e 7mg) e goma de 2mg e o medicamento não-nicotínico que é a Bupropiona.  Programa consiste além do tratamento medicamentoso, um tratamento psicológico que funciona através de encontros de grupos para que os participantes possam se apoiarem mutuamente, neste momento de pandemia o encontros estão sendo feito de forma on-line.

A OMS listou mais de 100 razões para parar de fumar como forma de mobilizar, motivar, sensibilizar e encorajar os tabagistas a deixarem de fumar. A lista foi organizada por tema e traz vários elementos que reforçam e motivam a cessação do tabagismo. São eles:

O tabaco afeta sua aparência imediatamente;

Quando você usa produtos de tabaco e nicotina, coloca em risco a saúde de seus amigos e familiares – não apenas a sua;

Fumar cigarros eletrônicos perto de crianças compromete a saúde e a segurança delas;

O uso de tabaco traz consequências sociais negativas;

Fumar reduz sua fertilidade;

Todas as formas de tabaco são letais;

Quando você compra tabaco, está apoiando financeiramente uma indústria que explora agricultores e crianças e estimula doenças e morte;

Produtos de tabaco aquecidos são prejudiciais à saúde;

Os cigarros eletrônicos são prejudiciais à saúde e não são seguros;

O uso de tabaco, principalmente o fumo, tira o fôlego;

O tabaco destrói o seu coração;

Tabaco causa mais de 20 tipos de câncer;

Os fumantes têm maior probabilidade de perder a visão e a audição;

O tabaco afeta praticamente todos os órgãos do corpo;

O uso de tabaco e nicotina prejudica seu bebê;

O tabaco polui o ambiente.

Benefícios obtidos após parar de fumar:

Dentro de 20 minutos, o ritmo cardíaco e a pressão arterial baixam;

Em 12 horas, o nível de monóxido de carbono no sangue cai para o normal;

De duas a 12 semanas, a circulação sanguínea melhora e a função pulmonar aumenta;

Entre um a nove meses, a tosse e a falta de ar diminuem;

Em um ano, o risco de desenvolver uma doença coronariana cai pela metade (em relação a um fumante);

Em cinco anos, o risco de ter um acidente vascular cerebral é reduzido ao de um não fumante – cinco a 15 anos após parar de fumar;

Em 10 anos, o risco de câncer de pulmão cai para cerca de metade em relação a um fumante e o risco de câncer de boca, garganta, esôfago, bexiga, colo do útero e pâncreas também diminui;

Em 15 anos, o risco de doença cardíaca coronária é o mesmo de um não fumante.

Benefícios em comparação aos fumantes:

Por volta dos 30 anos de idade: ganha-se quase 10 anos em expectativa de vida;

Aos 40: ganha-se nove anos em expectativa de vida;

Aos 50: ganha-se seis anos em expectativa de vida;

Aos 60: ganha-se três anos em expectativa de vida;

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com